EU NÃO QUERO CRESCER MAIS
“Eu quero um negócio pequenino para poder controlar.”


Por incrível que pareça esta é a posição de inúmeros empreendedores que conhecemos.

Este tabu de manter a empresa pequena, é uma falsa ilusão de controlo. A realidade é que pensar assim, é a mesma coisa que definir uma data para o fecho da empresa.

Não! Claro que não estamos a pensar nas empresas com processos muito bem definidos, com uma estrutura organizada e consistente, que faturam milhões e têm um número muito pequeno de recursos humanos a trabalhar.

Estamos a falar da maioria dos negócios e empreendedores que atuam desta forma “manter pequeno”. E que ao mesmo tempo, queixam-se da falta de tempo e das condições financeiras.

Por vezes até pensam em escalar a empresa, mas pensando bem, isso vai dar muito trabalho. De imediato autoconvencem-se de que dizer: “eu não quero crescer mais”, é o caminho certo.

Alguém que pensa é assim, pura e simplesmente, não acredita na sua Visão inicial que o fez montar o negócio, nem tão pouco acredita no produto ou serviço que comercializa e muito menos nos colaboradores internos.

Todas as vendas que não concluímos, fazem mais forte algum dos nossos concorrentes. Quanto mais forte, maior e mais saudável for o concorrente, mais hipóteses ele tem de ficar com os nossos clientes.

Volte a ponderar o crescimento da sua empresa, considere o futuro do negócio, construa um legado para os seus filhos ou sócios e defina uma nova Posição de Mercado.

Comece pela Mudança!
A mudança não é nada mais nada menos, que a sobrevivência dos adaptáveis.
Não são os mais rápidos, nem são os mais valentes que sobrevivem.
São aqueles que têm bem assente a capacidade de Adaptação.
A Adaptação não é nada mais nada menos, que a capacidade de resposta.

“O que não está a crescer está a morrer.”


---
Procura conhecer mais sobre Economia e Gestão?
Faça o download do nosso workbook gratuito.
©Julia Volk
3 janeiro 2021