ABANDONO
“Eu tinha a certeza que ia resultar.”


Você já desenhou o seu plano, assumiu os RISCOS E CORAGEM para o por em prática.
Está determinado a apostar na INOVAÇÃO e descobrir uma diferenciação no mercado.
Sabe que tem de manter-se a CONCENTRAÇÃO E FOCO nos resultados desejados.
Definiu todas as MÉTRICAS E ANÁLISES necessárias mais consensuais.

Só falta saber o que tem de acontecer para que exista o ABANDONO.
Sim, isso mesmo! Abandonar o Plano!

Uma parte importante de um planeamento é saber quando abandonar, de preferência o mais rápido possível. Se algo não está a correr como o previsto, não seja insistente, não se agarre às suas convicções só porque sim.

Estabelecer “planos de contingência”, nunca fez tanto sentido como agora.

O futuro será sempre incerto e a altura ideal para abandonar o seu plano, é quando a sua organização não atingiu os resultados previamente estabelecidos. Essa é a altura do Abando.

Ser capaz de abandonar um projeto é única forma de libertar recursos das prioridades passadas.

“O maior obstáculo à invocação numa organização é a relutância em abandonar o sucesso do passado.”
©Inga Seliverstova
9 fevereiro 2021