EXPERIÊNCIA VS. FORMAÇÃO
“A importância de cada um e o segredo para prosperar.”

“Apenas um terço das empresas tem gestores com formação superior.”
“45% das PME tem uma gestão sem formação universitária.”



Estas citações foram adaptadas de várias notícias lançadas recentemente na comunicação portuguesa. Geraram admiração e levantam agora, uma série de questões que defendam diferentes posições.

Como uma empresa pode chegar a ser PME líder, se a gerência não tem grandes noções de gestão?
Qual o ativo mais valioso, a experiência ou a formação?


Uma boa parte das PME portuguesas nascem num seio familiar e assim se mantêm ao longo dos anos. Cresceram a “pulso”, onde a tentativa erro foi moldando o negócio e a experiência foi impulsionando a empresa. A administração sabe muito sobre a área de atuação, mas pouco conhecimento tem sobre Gestão, Economia, Direito ou até mesmo Marketing. No entanto, em alguns casos mais felizes, isso não os impediu de serem distinguidos como PME líder.

A verdade é que esta distinção é apenas para alguns. Muitos fatores se alinharam para que isto acontecera e ao mesmo tempo muitas outras empresas foram ficando pelo caminho.
Nem todos os setores tiveram o mesmo destino, o mercado está em constante mudança e a experiência não se torna o único fator dominante para o crescimento de uma empresa.


A equipa de investigadores liderados por Fernando Alexandre escreve:

“As equipas de gestão com, pelo menos, um administrador com formação superior, são mais produtivas, em cerca de 1%.
Quanto maior for a proporção de gestores com formação superior, maior a probabilidade de se tornarem exportadores ou de se colocarem no topo da distribuição e da produtividade no seu sector.
Esta correlação positiva é estatisticamente significativa para toda a economia no seu conjunto e para os sectores das indústrias transformadoras, da saúde, da hotelaria e da restauração.”


Segundo este estudo, afinal recorrer à formação faz todo o sentido e parece ser a solução para o problema principal. Ao mesmo tempo levanta novas questões. Para que as empresas continuem a crescer em toda a sua plenitude, muito antes da formação ou mesmo da experiência, está a Cultura.

— A cultura interna da sua empresa tem como objetivo expandir o negócio?
— Está disposto a atuar de forma diferente do habitual, para atingirem novos patamares?


Aqui nasce a Estratégia.

Onde estamos, para onde queremos ir e como vamos, são 3 simples perguntas que devemos colocar muito antes de perceber a experiência ou formação das pessoas.

É aqui que entra o papel de um consultor, alguém que olha de fora para dentro da empresa, que conhece o produto ou serviço, que entende as necessidades do cliente e analisa a concorrência. Este trabalho feito juntamente com a administração — não importa se com mais experiência ou mais formação — determina uma Estratégia de Negócio e Comunicação, capaz de impulsionar a empresa a um novo patamar.


Centramo-nos agora num último e novo problema.
— Você sabe descrever a sua Estratégia?

Deixe-me contar-lhe um pequeno segredo.
A maioria dos executivos não conseguem escrever ou até articular os objetivos nem mesmo as vantagens dos seus negócios. Se eles não conseguem, ninguém internamente ou externamente, poderá fazer por eles.



- - -
Quer fazer o teste e validar a sua estratégia?

Envie-nos um e-mail com um breve texto a descrever a sua Estratégia.
Inicie a sua declaração respondendo a 3 simples perguntas.
        1. Qual o seu maior objetivo?
        2. De que forma atua para ver cumprido esse objetivo?
        3. Qual a sua vantagem competitiva?

©Rodnae productions